Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Músic(A)rtes

Music is the art that can calm the agitation of the soul

Esperança 🌎

05.09.14

«O Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas»

Companhia de teatro brasileira em digressão por Portugal em Setembro.


Publicado por Ana

 

A Companhia de teatro pernambucana Trupe Ensaia Aqui e Acolá vai estar em Portugal durante o próximo mês de Setembro com o espectáculo “Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas”.

Estreada em 2010 e apresentada um pouco por todo o território brasileiro, esta peça já conquistou diversos prémios. Agora em digressão internacional, passa por Cabeceiras de Basto, Valongo, Alcochete e Algés para nos relembrar o quão refrescante é o humor brasileiro.

A Trupe inspira-se no folhetim A emparedada da Rua Nova, que retrata a história de uma jovem burguesa, filha de um rico comerciante português. Segundo reza a lenda, esta teria sido emparedada viva pelo próprio pai, assim que descobriu a sua gravidez oculta. Nesta versão teatral, a obra de Carneiro Vilela é apenas o ponto de partida para trabalhar o teatro-circo e o seu principal género: o melodrama.

O contraste entre um género sério e o seu tratamento cómico garantem um espectáculo crítico e bem humorado. O kitch, a maquilhagem exuberante, os figurinos exagerados a recordar o circo, as constantes referências à cultura pop e ao imaginário popular são ingredientes que prometem convencer o público português.

 

SINOPSE

A peça O Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas é inspirada no folhetim A emparedada da Rua Nova, a principal obra do escritor pernambucano Carneiro Vilela.

Esta regressa ao Recife dos finais do século XIX e retrata a história de uma jovem burguesa, filha de um rico comerciante português. Segundo reza a lenda, esta teria sido emparedada viva pelo próprio pai, assim que este descobriu a sua gravidez escondida.

Na versão teatral da Trupe Ensaia Aqui e Acolá, os elementos que fariam desta peça um melodrama ganham um delicioso contorno paródico, através do contraste entre um género sério e o seu tratamento cómico. As constantes referências à cultura pop aliadas ao imaginário popular são os ingredientes necessários a uma encenação crítica e bem-humorada.

 

FICHA TÉCNICA

Texto: Trupe Ensaia Aqui e Acolá

Encenação: Jorge de Paula

Actores: Andréa Rosa, Andréa Veruska, Iara Campos, Jorge de Paula, Tatto Medinni e Marcelo Oliveira

Figurinos: Marcondes Lima

Cenário: Jorge de Paula

Iluminação: Sávio Uchoa/ Dado Sodi

Maquilhagem: Trupe Ensaia Aqui e Acolá

Pesquisa de banda sonora: Trupe Ensaia Aqui e Acolá

Operação de som: Juliana Montenegro

Fotografia: Priscilla Buhr

Assistente de Produção: Andrea Rosa

Produção executiva: Luciana Barbosa da Silva

Produção e Difusão Portugal: Produção d’Fusão | Patrícia Soares e Sandra Cardoso

Design Produção d’Fusão: Joana Manaças

 

TRUPE ENSAIA AQUI E ACOLÁ

A Trupe Ensaia Aqui e Acolá é constituída por oito educadores artísticos (licenciados em Educação Artística/Habilitação em Artes Cénicas pela Universidade Federal de Pernambuco [UFPE]) e artistas profissionais que possuem em comum a necessidade de experienciar processos colaborativos de criação cénica.

O grupo iniciou o seu trabalho em 2006, comprometido com a investigação teórico-prática sobre educação artística e formas marginalizadas de teatro — teatro infanto-juvenil, teatro-circo e teatro folclórico — preconizadas por Marco Camarotti, Doutor em Teatro.

A primeira peça, Rififi no Picadeiro (2007), adaptada de um dos textos dramáticos escritos pelo próprio Camarotti, foi o resultado dos estudos do livro A linguagem no teatro infantil (1984), no qual o autor propõe uma nova estética para o teatro infanto-juvenil; a segunda, O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas (2010), colocou em prática a metodologia da encenação dos dramas circenses. Deste modo, a obra de Carneiro Vilela é apenas o ponto de partida escolhido para trabalhar o teatro-circo e o seu principal género, o melodrama.

Com algumas características das personagens principais do romance original, a companhia alterou o clássico da literatura pernambucana, inserindo reviravoltas e introduzindo um novo desfecho para o casal que viveu um amor proibido no Recife do século XIX.

 

PERCURSO E PRÉMIOS

Esta “trágica” história de amor estreou em Julho de 2010 no Recife e o seu reconhecimento traduz-se em números: foram mais de 100 apresentações em 26 estados do Brasil, incluindo temporadas e festivais de teatro.

Participou no XIII Festival Recife do Teatro Nacional (Recife/PE) em 2010. No ano seguinte, recebeu convites de importantes festivais brasileiros, dentre eles o 17º Janeiro de Grandes Espectáculos (Recife/PE), no qual ganhou o prémio de Melhor Espetáculo pelo júri oficial e pelo júri popular; o Cena Contemporânea 2011 (Brasília/DF); e abriu o 13º Caxias em Cena (Caxias do Sul/RS).

Em 2012, participou no 37º Festival de Inverno de Campina Grande (PB), no 22º Festival de Inverno de Garanhuns – FIG (PE), e no Palco Giratório – Rede SESC de intercâmbio e difusão das artes cénicas (48 apresentações em quase todos os estados do Brasil).

Em 2013 a Trupe foi contemplada com o Prémio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2012 com o projeto Circulando Aqui e Acolá – Etapa Nordeste, para circular com a peça O amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas por 10 cidades do Nordeste e 4 oficinas gratuitas de Mímica corporal dramática: a precisão e a comunicação do movimento cénico.

Nesse extenso cronograma de viagens, incluem-se ainda as temporadas nas cidades de Brasília, Curitiba e Recife pelo Programa de Ocupação dos Espaços da CAIXA Cultural para 2013/2014. O diálogo depois das apresentações com o público e com outros grupos teatrais favoreceu um amadurecimento artístico, resultando em personagens mais bem construídas e, de modo geral, num espectáculo mais afinado e harmonioso. Consequentemente, a própria Trupe também cresceu como grupo e aprimorou os seus processos de produção administrativa.

A Trupe chega agora a Portugal com objectivos de internacionalização, promovendo as pesquisas de Marco Camarotti e, consequentemente, as formas marginalizadas de teatro, como a arte-educação e o circo-teatro. Esta homenagem a Carneiro Vilela aquando do centenário da sua morte servirá também a apreciação estética e discussão crítica sobre a obra em questão.

 

 

PRODUÇÃO D’FUSÃO

A Produção d' Fusão é uma plataforma informal que une profissionais das artes do espectáculo com o propósito de produzir e difundir projectos das mais variadas áreas artísticas.

O seu principal objectivo é o apoio aos artistas emergentes, através da produção das suas obras e difusão pelo mercado de trabalho, tal como apoio a artistas internacionais que tenham como objectivo a apresentação do seu trabalho em Portugal.

Neste momento, assume o desafio de produzir a Companhia brasileira Trupe Ensaia Aqui e Acolá na difusão do espectáculo O Amor de Clotilde por um certo Leandro Dantas.

 

DATAS E LOCAIS

Centro-Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto

10 SET - 21h30 e 11 SET (horário a confirmar)

Fórum Cultural de Ermesinde - Integrado na programação do Entretanto MIT Valongo - Mostra Internacional de Teatro

12 SET | 21h45

Fórum Cultural de Alcochete

20 SET | 21h30

Teatro Amélia Rey Colaço | Algés

25 - 27 SET | 21h30, dia 25 - 16h30 e 21h30

 

LINK DO ESPECTÁCULO

http://www.youtube.com/watch?v=Xdplp4ZWrz8

Mais inf:

http://www.facebook.com/ensaiaaquieacola